Coopercuc

English content

Criada em 2004, a Coopercuc é formada por 204 cooperados, em sua maioria mulheres, que produzem deliciosos doces e geleias a base de frutas nativas do sertão.

Através da linha Gravetero, a cooperativa comercializa seus produtos nos mercados mais sofisticados do Brasil e exporta para Itália, França e Áustria.

Festival do Umbu

28/04/2017

Geração de renda a partir da alimentação saudável desperta atenção de participantes do 9º Festival do Umbu

No segundo e último dia do Festival do Umbu, que acontece em Uauá desde ontem (28), as/os participantes puderem discutir temas de relevância para a promoção de uma produção integrada e apropriada ao Semiárido. Dois painéis atraíram a atenção do público ao abordar as temáticas “Desafios da sustentabilidade Alimentar” e “Caprinocultura de leite: entraves, desafios e organização”.

A partir de articulações do governo da Bahia, estão garantidos recursos da ordem de 23 milhões de reais para o PAA (Programa de Aquisição de Alimentos) na modalidade Leite, o que vai proporcionar aos agricultores/as a venda de até mil litros de leite de cabra para o governo do estado. O leite produzido será processado e armazenado em uma Unidade de Laticínio já existente na comunidade de Testa Branca, após ser estruturada e feitas as devidas adequações.

A preocupação com as exigências básicas para garantir o fornecimento do leite de cabra para esse mercado institucional foi então o tom do painel que contou com a participação tanto de representações do governo do estado quanto da prefeitura de Uauá. A Superintendente de Inclusão e Segurança Alimentar da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social do Governo da Bahia, Rose Pondé, apresentou essa e outras possibilidades para que a produção de leite seja mais uma fonte de renda para as famílias de Uauá, Curaçá e Canudos.

“Eu acredito muito no associativismo e no cooperativismo, foi assim que tudo se iniciou aqui com o umbu a partir de 2003 e hoje nós temos essa comercialização tão grandiosa e essa produção sustentável, inclusiva, promovendo equidade, justiça social e segurança alimentar”, afirma Rose Pondé. Ela diz que essa mesma linha deve ser seguida agora com o sistema produtivo da caprinocultura.

Essa é uma oportunidade que o agricultor e criador José Uilson Moura, de Serra da Besta, espera para garantir a “Integração dos Sistemas Produtivos do Semiárido”, tema desta 9ª edição do Festival do Umbu. Ele é cooperado da Coopercuc e diz que além de catar o umbu na área de Fundo de Pasto já produz frutas como maracujá do mato, manga e cultiva o próprio umbu, mas que agora aposta no melhoramento do seu rebanho para aumentar a fonte de renda da família com a venda do leite de cabra através do PAA.

Esta discussão está associada aos temas dos demais painéis que também aconteceram neste último dia do Festival. A domesticação de frutíferas da Caatinga foi apontada como uma estratégia importante para lidar com a estiagem e assim garantir o beneficiamento e a comercialização de tantos produtos que hoje contribuem para o crescimento da economia solidária baseada na Convivência com o Semiárido na região. Outro painel debateu a urgência em retomar os hábitos saudáveis de alimentação, apelando para a volta as origens da humanidade, onde as pessoas se alimentavam do que a terra produzia dentro de um processo natural e sustentável, garantindo assim para as famílias uma renda fixa e uma vida saudável para produtores/as e consumidores/as.

Nesta tarde houve ainda a entrega simbólica de 50 mil mudas de palmas a três comunidades de Uauá contempladas com os editais Caprinos e Ovinos do Bahia Produtiva, através do governo da Bahia. O encerramento das discussões foi marcado pela apresentação dos/das concorrentes aos concursos de poesia em cordel e pintura de tela, sendo premiados logo em seguida os/as vencedores/as em cada modalidade.

A 9ª edição do Festival do Umbu é uma realização da Cooperativa Agropecuária Familiar de Canudos, Uauá e Curaçá e conta com apoio do Governo do Estado da Bahia, das Prefeituras de Uauá, Canudos e Curaçá, das organizações parcerias e de agricultores e agricultoras e visitantes que estão colaborando para o sucesso do evento.

Ascom Agência Chocalho

 

Conteúdo Relacionado: Agricultura familiar, Capa, Festival do Umbu, Geral

28/04/2017

Coopercuc realiza abertura do Festival do Umbu e celebra a força da Agricultura Familiar do Semiárido

A Praça São João Batista, em Uauá, ganhou mais vida na manhã desta sexta-feira (28), com a abertura oficial da 9ª Edição do Festival do Umbu, que reuniu agricultores/as familiares, representantes do governo estadual, dos municípios da região, associações, cooperativas, estudantes e empreendimentos de diversas regiões do Semiárido e público em geral.

O Festival do Umbu é um tradicional evento que busca promover a agricultura familiar e a economia solidária e é organizado pela Cooperativa Agropecuária Familiar de Curaçá, Uauá e Canudos – Coopercuc. “O Festival é um espaço de construção de políticas públicas”, pontuou Denise Cardoso, presidenta da cooperativa, durante a saudação de abertura. Ela ainda afirma que a realização do Festival também é uma forma de defender a agricultura familiar e lutar pelo direito dos/as agricultores/as que reafirmam que o Semiárido é um lugar viável para viver.

Para Lindomar Dantas, prefeito de Uauá, o Festival é de grande importância para o município e para agricultura familiar, pois o evento é um espaço para demonstrar de forma concreta as potencialidades da região e de todo Semiárido. Seguindo essa mesma perspectiva, Cícero Felix, representante da Articulação do Semiárido brasileiro – Asa, afirma que “O festival do Umbu é importante para todo Semiárido, porque chama atenção de toda região e dar visibilidade a esse bioma [Caatinga] que é tão importante”.

Durante a abertura, o Padre José Alberto Gonçalves, de Canudos, relembrou que a Coopercuc nasceu do processo de organização das comunidades dos três municípios: Uauá, Canudos e Curaçá. A Deputada Estadual, Fátima Nunes (PT), também relembrou as mulheres e homens que iniciaram a história da cooperativa e pontuou que mesmo nesse cenário político o seu trabalho de governo está a favor do povo, “Nosso projeto de Semiárido vivo, com uma cadeia produtiva integrada vai continuar cada vez mais forte”, afirma Fátima.

A mesa de abertura ainda contou com a participação do prefeito de Curaçá e Canudos,  representantes do Pró-Semiárido, do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional – Consea Bahia, entre outras entidades e organizações que apoiam o Festival do Umbu. A programação do evento segue até amanhã (29), com visitação a stands de exposição e comercialização de produtos de diversos grupos do Semiárido, painéis de discussões e apresentações culturais.

A 9ª edição do Festival do Umbu é organizada pela Coopercuc e conta com o apoio do Governo do estado da Bahia, das prefeituras de Uauá, Canudos e Curaçá e de organizações sociais parceiras.

Conteúdo Relacionado: Capa, Feiras e eventos, Festival do Umbu, Geral

24/04/2017

Programação do 9º Festival do Umbu evidencia a Integração dos sistemas produtivos

Nesta sexta-feira (28), a partir das 10h, acontecerá a abertura da 9ª Edição do Festival do Umbu, realizado pela Cooperativa Agropecuária Familiar de Canudos, Uauá e Curaçá (COOPERCUC). O Festival, que esse ano tem como tema “Integração dos sistemas produtivos no Semiárido”, encerra dia 29 de abril e toda sua programação acontecerá na Praça São João Batista, no centro da cidade de Uauá (BA).

Agricultoras/es, estudantes, expositores/as, organizações parceiras e demais convidados/as irão participar de painéis de discussões, visitação aos stands de comercialização de produtos de diversos grupos do Semiárido, degustação gastronômica, além de  apresentações culturais. Essas atividades acontecerão entre 9h e 21h, sendo sempre encerrada com atrações culturais em palco na referida praça.

As temáticas dos painéis de discussão foram pensadas para dialogar com o tema do festival e com as atividades desenvolvidas pelas comunidades e famílias que acreditaram e passaram a vivenciar na prática a proposta de Convivência com Semiárido. “Mandiocultura: entraves desafios e organização”, “Mercado institucional PAA e PNAE: políticas públicas para a agricultura familiar” e “ Tecnologia de produção para fruticultura de sequeiro”, são alguns dos temas.

De acordo com Denise Cardoso, presidenta da COOPERCUC, os painéis tem como objetivo “enriquecer a discussão em torno da diversificação dos sistemas produtivos e também mostrar para as pessoas a importância da agricultura familiar em suas diferentes atividades”. Para dialogar sobre as potencialidades e os desafios da agricultura familiar, o festival contará com participação da Embrapa, IRPAA, Superintendência de Agricultura Familiar – SUAF  entre outros/as parceiros/as.

Ao longo dos dias, haverá também uma vasta programação cultural, com destaque para grupos populares regionais de música, o reisado do grupo Cultura e Diversidade, de Monte Santo (BA), o grupo Brincantes da Rua de Baixo – RDB’, formado por crianças de Curaçá  (BA) e outros artistas locais.  Nos stands de exposição e comercialização de produtos oriundos da agricultura familiar, os/ as visitantes poderão conhecer os saberes e sabores de aproximadamente 40 empreendimentos do Semiárido.

Esse ano, o Festival tem como novidade o Armazém da Agricultura Familiar, espaço que irá apresentar a Central da Caatinga, uma organização que reúne 10 cooperativas que trabalham com produtos de base familiar e com a economia solidária.  A Central desenvolve um trabalho em rede, preocupado com a agregação de valor aos produtos e a preservação do meio ambiente.

A 9ª edição do Festival do Umbu é organizada pela COOPERCUC e conta com o apoio do Governo do estado da Bahia, das prefeituras de Uauá, Canudos e Curaçá e de organizações sociais parceiras.

PROGRAMACAO_WEB(1)

AsCom Agência Chocalho

Conteúdo Relacionado: Feiras e eventos, Festival do Umbu, Geral, Notícias

19/04/2017

Editais dos Concursos Culturais do 9º Festival do Umbu

Estão abertas as inscrições para os concursos culturais da 9ª Edição do Festival do UMBU.
A Convivência com o Semiárido também se manifesta nas produções artísticas que expressam os saberes e as riquezas do nosso povo; e este ano, os concursos culturais de Pintura em Tela e Literatura de Cordel da 9ª edição do Festival do Umbu, em Uauá, também ressaltam a relevância dos sistemas produtivos, trazendo como tema: “INTEGRAÇÃO DOS SISTEMAS PRODUTIVOS NO SEMIÁRIDO”. Para cada dos concursos culturais existe um edital especificando as regras, bem como as premiações previstas para @s primeir@ colocad@s.
@s interessad@s poderão fazer suas inscrições gratuitamente, até o dia 27 de Abril de 2017, através do email: festivaldoumbu@coopercuc.com.br, pelos links https://goo.gl/u66VGD (Concurso Cultural de Pintura em Tela), https://goo.gl/LJgPjx (Concurso Cultural de Literatura de Cordel) ou presencialmente na COOPERCUC/ Setor de ATER, situada à Rua São Paulo, 207, Centro, CEP 48.950-000, Uauá – Bahia.
Consulte o regulamento no site: http://www.coopercuc.com.br/
Mais informações: (74)99974 0311 ou (74)3673-1428

Edital – Concurso Cultural de Literatura de Cordel 2017

Edital – Concurso Cultural de Pintura em Tela 2017

17/04/2017

COOPERCUC anuncia realização da 9ª edição do Festival do Umbu

A Cooperativa Agropecuária Familiar de Canudos, Uauá e Curaçá (COOPERCUC), com sede em Uauá, no Sertão do São Francisco, se prepara para a 9ª edição do Festival do Umbu, que vai acontecer nos dias 28 e 29 deste mês. Criada em 2004, a COOPERCUC contribui com a organização social das comunidades onde está inserida e com o fortalecimento da produção, através principalmente do beneficiamento de frutas e comercialização de produtos como doces variados, sucos, geleias, compotas, cerveja, entre outros produtos, a partir do beneficiamento de frutas da  Caatinga, tendo o umbu como carro chefe.

Com o tema “Integração dos sistemas produtivos no Semiárido”, esta edição do Festival tem o objetivo de dar visibilidade às demais potencialidades da região que se somam ao umbu e promovem o bem viver no Semiárido. A programação está sendo pensada para despertar a necessidade de integrar as atividades desenvolvidas pelos/as agricultores/as familiares, no sentido de garantir a segurança alimentar e hídrica, geração de renda, permanência das famílias no campo, além de estimular o protagonismo das mulheres, homens e da juventude do Semiárido.

A integração dos sistemas produtivos envolve a diversificação da produção, considerando a criação de animais como caprinos, ovinos e aves, produção agrícola apropriada ao clima, beneficiamento de produtos oriundos do extrativismo sustentável da Caatinga e outras práticas de Convivência com o Semiárido que serão apresentadas no evento.

De acordo com Denise Cardoso, presidenta da COOPERCUC, o Festival é um momento de celebração, de dá visibilidade ao desenvolvimento da agricultura familiar nessa região. Para ela, esse ano o tema chama atenção para a compreensão de que “um único sistema produtivo para a agricultura familiar não tem viabilidade, a ideia é essa integração, essa diversificação para que as pessoas consigam ter produção e alimento saudável o ano inteiro”, ressalta Denise, citando como exemplo a carne de bode, a mandioca, a horta, além do umbu e outras potencialidades que fortalecem a agroecologia no Semiárido.

Durante o Festival, o público poderá visitar os stands de exposição e comercialização de produtos de diversos grupos do Semiárido, participar de palestras, oficinas, rodadas de negócios, além de degustar a culinária regional e prestigiar uma gama de apresentações culturais durante toda a programação.

A 9ª edição do Festival do Umbu é organizada pela COOPERCUC e conta com o apoio do Governo do estado da Bahia, das prefeituras de Uauá, Canudos e Curaçá e de organizações sociais parceiras.

 

AsCom Agência Chocalho

Próxima Página »

Cadastre seu email e receba as novidades do nosso site:

Gilberto Gil: "O SERTÃO É COMO UMBU, DOCE QUANDO TEM QUE SER DOCE E AZEDO QUANDO TEM QUE SER AZEDO"

DoDesign-s Design & Marketing